Produtos lácteos

Tecnologia do pó

O grupo Niro especializou-se nos processos de transformação dos produtos lácteos em uma diversidade de pós. Contamos com muitos anos de experiência neste negócio, e as plantas de leite em pó da Niro são projetadas com base no nosso know-how em tecnologia do leite. A transformação de leite líquido em pó requer remoção de quase toda água e da estrutura física, propriedades do produto e modificação significativa da aparência durante o processo. Adicionalmente, cada produto lácteo, seja puro ou misturado com outros ingredientes, pode ser processado de diferentes modos de acordo com a necessidade do nosso cliente. As plantas de leite em pó da Niro, além disso, satisfazem totalmente os critérios de higiene e segurança.

A Niro é reconhecida internacionalmente como líder na tecnologia de leite em pó, iniciando uma nova tendência na Engenharia de Processos e projetos de plantas. Plantas confiáveis e de performance são prioridade, e estamos trabalhando continuamente para desenvolver novos processos. Propriedades de produtos, fácil operação, e tecnologia de ponta são partes das plantas da Niro. Componentes padronizados e comprovados são utilizados para construção de plantas e novos componentes modernos são utilizados para aperfeiçoamento das plantas existentes para economia de energia, qualidade de produção, emissão e rendimento da planta.

Uma planta de pó apresenta dois sistemas de remoção de água: um ou mais evaporadores com membrana em declive e secador spray, com equipamento de processamento contra-corrente e corrente descendente para otimizar o desempenho da planta.

As empresas Niro fornecem a planta e o equipamento individualmente ou combinam sua experiência à engenharia nas linhas de processo com base na seguinte escala tecnológica:

Processamento líquido

  • Milk reception, pre-treatment and storage
  • Membrane filtration plants
  • Homogenizers
  • Coolers and heaters
  • CIP cleaning systems

Evaporação

  • Evaporadores de filme descendente
  • Flash Coolers

Secagem

  • Secadores spray
  • Secadores fluid bed

Manuseio pó e embalagem

  • Aglomeradores
  • Sistemas de armazenagem, secagem e embalagem de pó

Soro de Leite

O soro tem sido conhecido há décadas como um produto de alto valor nutritivo. Hoje o desenvolvimento de mercados utilizando o soro de leite em pó e frações de soro como ingredientes nos gêneros alimentícios para consumo humano e animal, transformaram o então subproduto em um produto valioso para a indústria de laticínios e queijos.

Existem dois grupos principais de soro:

  1. Soro de leite doce. Também conhecido como soro de queijo é produzido durante a fabricação do mesmo quando se usa coalho. O soro doce forma uma larga variedade de produtos. Suas composições variam levemente, mas suas propriedades são bem diferentes. O valor de pH do soro doce pode variar entre 5.2 e 6.7.
  2. Soro de leite ácido. Este pode ser um soro ácido, de quark ou cottage ou ainda soro de leite azedo. Soro ácido, também conhecido como soro de caseína, é originado pela manufatura da caseína por meios de emprego de ácido lático e ácido clorídrico. A origem do soro de queijo quark ou cottage é auto-explicativa. Ácido lático criado através da fermentação natural, fornece ao soro sua alta acidez. Os valores de pH desses tipos de soro variam de 3.8 a 4.6. Caso o soro de queijo não seja cuidado, ele azeda pela fermentação natural contínua. Tal processo é indesejável, de forma que o soro azedado não pode ser considerado como produto natural.

    Todos os tipos de soro podem ser secos por spray. Cada um, contudo, requer seus próprios cuidados no manuseio. Layouts para secadores de soro podem variar do mais simples para o sofisticado. De forma geral, o soro doce é mais fácil de secar que o ácido. As principais operações utilizadas para a manufatura de soro em pó são como seguem:
    • Pré-aquecimento
    • Concentração
    • Flash cooling
    • Pré-cristalização
    • Secagem spray
    • Resfriamento em fluid bed vibrador

Secagem spray sem tratamento de cristalização

O processamento consiste no pré-aquecimento, concentração, secagem spray e resfriamento pneumático.

O Soro em pó comum obtido por este processo é muito fino, empoeirado, higroscópico e por esta razão transforma-se em massa sólida. Tanto o estado higroscópico quanto o de massa sólida são influenciados pelo soro e pelas condições climáticas ambientes. A capacidade higroscópica, transformação em massa e todos os problemas associados com a pegajosidade do soro em pó comum, são principalmente devido à lactose presente no estado amorfo opaco.

Na secagem spray de produtos de leite, lactose está em um estado amorfo e não estável no ar atmosférico ou umidade normal. A única forma da lactose que é estável para a umidade é uma lactose monohidratada. Considerando que o conteúdo de lactose no soro em pó é acima de 70% do total de sólidos em comparação com 30% do leite integral, o problema do conteúdo da lactose no soro em pó é mais severo. Entretanto, desde que solubilidade da lactose é 17g/100 cm3 H2O a 20ºC, é fácil monitorar o processo de secagem de tal forma que uma grande parte da lactose possa ser transformada na forma monohidratada da lactose durante o processo de secagem.

Pré-cristalização e Tratamento cristalino

O layout do processo básico é modificado incluindo a pré-cristalização antes da secagem spray.

Durante o processo de pré-cristalização, é fácil manter condições ideais para cristalização. A viscosidade do concentrado é relativamente baixa; as temperaturas podem ser exatamente ajustadas e controladas; o deslocamento de solução da superfície dos cristais pode ser acelerado pela agitação e a quantidade requerida dos cristais apropriados da lactose, podendo ser assegurada pela distribuição apropriada. Além disso, normalmente há tempo suficiente para o processo da pré-cristalização, atingindo desta forma o grau teórico da cristalização nesta fase sem problemas maiores.

O produto feito por este processo é não-aglutinante, aglomerado, ivre de poeira e de fluxo livre. Os aglomerados tendem a ser pequenos, e a densidade de volume é relativamente alta. A câmara de secagem com fluid bed integrado é provida de saídas para liberação de pressão e um sistema contra incêndio. O ciclone, filtro bag e vibrador fluid bed externo tem características de segurança similares. Um filtro bag sanitário SANICIPTIM pode hoje substituir o(s) ciclone(s) e filtro bag para melhorar os custos operacionais.

Escolha do processamento de soro

A escolha do processo depende do tipo de soro disponível, o mercado pretendido para o soro em pó e a localização da planta. A habilidade no manuseio do soro doce e ainda a produção de produto não-aglutinante permitem a utilização de um layout mais simples, do que o processamento de soro azedo. Se o pó seco destina-se a misturas de pós, o fácil escoamento é essencial e o processo precisa ser equipado com estágios de cristalização e resfriamento para assegurar a obtenção da propriedade. O clima local também deve ser considerado. Se o clima estiver úmido, é aconselhável utilizar o processo que produz produtos menos higroscópicos com baixa tendência aglutinante.

Fracionamento do soro

Ao invés da produção de soro comum ou pré-cristalizado, provou-se ser valiosa a instalação de uma planta de ultrafiltração (UF), onde grandes quantidades de soro estão disponíveis O soro é dividido em duas frações. O retentado da UF, para produção de WPC (concentrados de proteína de soro em graus diferentes 35, 60 ou 80) ou mesmo WPI (isolado de proteína de soro com conteúdo de proteína maior do que 90% em base sólida) e um permeado.

O permeado pode ser evaporado mais adiante para produzir lactose em graus diferentes. Durante este processo, também é possível retirar o valioso mineral fosfato de cálcio.

Para a produção de proteína de soro, é utilizado um secador padrão Tall Form, TFD com Vibro Fluidizer™. A atomização ocorre em bico com uma pressão acima de 350 bar.

Equipe de Produtos de Soro

Um grupo de empresas da GEA tem sólida experiência no manuseio de soro de leite em segmentos individuais tais como pré-tratamento, clarificação, evaporação por fracionamento, secagem spray e embalagem. Estas empresas formam a Equipe de Produtos de Soro. A experiência desta equipe pode ser vista quando da assistência e instalação de uma linha de tratamento de soro conforme as especificações do cliente.

Clique aqui para solicitar mais informações